domingo, setembro 17

How nature can inspire the mindfulness practice

(english version below)
PT

Depois de ter passado 5 dias na estrada, de ter feito 1489 km, de ter passado pelos locais mais bonitos e calmos deste pais, tenho de vos dizer que quero voltar.
Não há nada melhor do que a liberdade que se sente quando se sai sem destino, sem plano, e o universo mostra o que de mais fantástico existe aqui.

Estes dias tiveram como propósito principal, acalmar. Sem internet, sem redes sociais, sem distrações. Aprendi imenso. Nem tudo foi bom - viajar acompanhada pode muitas vezes ser esgotante, principalmente quando não existe uma sintonia entre cada um. Mas só assim conseguiria aprender a praticar mindfulness em qualquer lugar. Em qualquer local conseguem encontrar elementos que vos transmitam calma, prazer, felicidade. Eu encontro sempre estes elementos na natureza.

A natureza é uma ferramenta para a prática de mindfulness super prática e significativa. Existem inúmeras maneiras de inspirar a vossa prática, mas experimentem estas!


ॐ Água
Uma maneira de usar a água de uma forma mindful, é quando estás no duche. Foca nas sensações da água - a temperatura, o impacto quando ela toca na tua pele e o sentimento de a sentires correr pelo corpo abaixo. Quem diz duche, diz um mergulho no mar, ou no rio.
Podes também optar por imaginar a água a limpar te dos maus sentimentos e das más sensações (raiva, stress, cansaço...). Deixa que a água leve o velho, e traga o novo.

ॐ Animais
Digam-me: haverá alguma coisa mais bonita do que ver um animal a brincar? Seja ele qual for. Eu adoro olhar para os meus cães e vê-los serem eles próprios. Enche-me de felicidade e paz de espirito. Durante a viagem tive oportunidade de ver animais selvagens no seu habitat, nomeadamente cavalos selvagens. Acreditem, era capaz de ficar perdida a olhar para eles.
Brinquem com os vossos animais. Observem outros. Mesmo em vídeos ou documentários, ou outra coisa qualquer. Observem os animais no seu habitat natural, e deixem-se levar.

ॐ Cores
Perceber as diferentes cores que a natureza tem é uma maneira muito simples de ser mais consciente com o que vos rodeia. Olhem pela vossa janela agora: o que vêm? Concentrem-se nisso, nas cores. Muitas vezes ignoramos estes pormenores, pelo hábito ou pela pressa. Mesmo que seja a paisagem que vêm todos os dias, vão notar que há sempre tonalidades diferentes de todas as cores. O céu nunca tem sempre o mesmo azul, nem as árvores o mesmo verde. Explorem. Façam esse exercício em jardins, praias, rios, serras.

ॐ Sons
Fecha os olhos e concentra-te no som. O que é que consegues ouvir? Faz este exercício durante20-30 segundos. Vais perceber vários sons, mesmo que não sejam naturais. Mas precisas de distinguir os sons não naturais para ouvires os naturais.
Este exercício é excelente para ser feito na rua, em qualquer local. Faz uma caminhada e de vez em quando para, concentra-te nos sons e vê o que ouves. Permite-te imergir na prática do mindfulness por um tempo, e presta atenção aos sons surpreendentes e interessantes que poderás ouvir.

ॐ Flores
As flores podem ser lembretes para o mindfulness em qualquer local que estejas. Escolhe algumas flores e mantém as em algum lugar onde as possas admirar com alguma frequência. Em alternativa, escolhe um jardim onde possas vê-las. Toda a vez que as vires, para por um momento e respira fundo muito profundamente, e continua depois com o teu dia. Pessoalmente, prefiro cactos, bonsais e suculentas. 


Custa tão pouco praticar mindfulness e, como veem, podem ir buscar inspiração em qualquer lado. 


With love, 
Anna.



EN
 
After having spent 5 days on the road, having done 1489 km, having passed through the most beautiful and peaceful places of this country, I have to tell you that I want to return and do it all over again.
There is nothing better than the freedom one feels when one leaves without a destination, without a plan, and the universe shows the most fantastic things that exist here.

These days had as their main purpose to calm down. No internet, no social networks, no distractions. I learned a lot. Not everything was good - accompanied travel can often be grueling, especially when there is no tune between each one. But only then could he learn to practice mindfulness anywhere. In any place they can find elements that transmit calm, pleasure, happiness. I always find these elements in nature.

Nature is a super practical and powerful tool for the practice of mindfulness. There are lots of ways to inspire your practice, but try these!



ॐ Water
One way to use water in a mindful way is when you're in the shower. Focus on the sensations of the water - the temperature, the impact when it touches your skin and the feeling of feeling it running down the body below. Who says shower, says a dip in the sea, or in the river.
You can also choose to imagine the water to clean you of the bad feelings and the bad sensations (anger, stress, fatigue ...). Let the water carry the old man, and bring the new.


ॐ Animals

Tell me, is there anything more beautiful than seeing an animal play? Whatever it is. I love looking at my dogs and seeing them being themselves. Fill me with happiness and peace of mind. During the trip I had the opportunity to see wild animals in their habitat, namely wild horses. Believe me, I could be lost looking at them.
Play with your animals. Observe others. Even in videos or documentaries, or anything else. Observe the animals in their natural habitat, and let go.


ॐ Colors

Realizing the different colors that nature has is a very simple way to be more aware of what surrounds you. Look at your window now: what's next? Concentrate on it, on the colors. Often we ignore these details, by habit or haste. Even if it is the landscape that comes every day, you will notice that there are always different shades of all colors. The sky never always has the same blue, nor the trees the same green. Explore. Do this exercise in gardens, beaches, rivers, saws.

ॐ Sounds

Close your eyes and focus on the sound. What can you hear? Do this exercise for 20-30 seconds. You will notice various sounds, even if they are not natural. But you need to distinguish unnatural sounds to listen to natural ones.
This exercise is great to be done on the street, in any location. Take a walk and from time to time to focus on the sounds and see what you hear. It allows you to immerse yourself in the practice of mindfulness for a while, and pay attention to the amazing and interesting sounds you can hear.

ॐ Flowers

Flowers can be reminders for mindfulness wherever you are. Pick some flowers and keep them somewhere you can admire them with some frequency. Alternatively choose a garden where you can see them. Every time you see them, stop for a moment and take a deep breath, and then continue with your day. Personally, I prefer cacti, bonsai and succulents.

It costs so little to practice mindfulness and, as you see, you can go for inspiration on any side.


With love, 
Anna.

segunda-feira, setembro 11

The best vegan documentaries

PT ONLY

Sempre adorei ver documentários, sobre tudo. E desde que me tornei vegan, procurei ver tudo o que havia disponível sobre esse tema!

Decidi, por isso, partilhar alguns com vocês. São todos relacionados de alguma forma com o vegetarianismo e veganismo. São documentários que cobrem todos os aspetos relacionados, desde a alimentação, ao ambiente, à crueldade animal.

É provável que já tenha falado de alguns, que já tenham visto outros, ou que nem sequer tenham ouvido falar de muitos deles. Não faz mal!

1. What the health (2017)
Depois de CowspiracyI, Kip Andersen volta, desta vez focando-se na aúde humana - ou seja, os efeitos que a alimentação que envolva produtos animais tem, e como estes se podem prevenir. Ele fala com médicos e investigadores na área. Ainda investiga as associações de saúde (como a Associação Americana de Diabéticos) e expõe toda a verdade.

2. Forks Over Knives (2011)
Este documentário junta vários especialistas e investigadores, como o Dr. T Colin Campbell (The China Study). Juntamente com explicações cientificas, este documentário mostra os malefícios de consumir proteína animal, e mostra também como uma alimentação baseada em plantas e whole food pode ser a cura de tantos problemas (como a obesidade).
Para além de falar na proteína animal, este documentário refere também a comida altamente processada, e no quão ambas são prejudiciais à saúde humana.

3. Earthlings (2005)
Este documentário é sem dúvida o documentário mais poderoso e com maior influencia, quando o assunto é o veganismo. Mostra a verdade nua e crua - é, geralmente, o documentário mais recomendado a quem quer conhecer o aspeto ético do veganismo.
Narrado pelo Joaquin Phoenix, este filme usa câmaras escondidas para mostrar ao que é que acontece nos matadouros, para mostrar a verdade acerca da exploração e matança de inocentes, na área da comida, brinquedos, roupas, entretenimento e ciência.
Esta filmagem é extremamente gráfica, e são poucos os que conseguem ver o filme completo logo da primeira vez.
Earthlings vem mostrar e provar (a quem tinha duvidas) que os animais também sentem dor, também querem sobreviver e têm instinto de sobrevivência.

4. Cowspiracy: The sustainability secret (2014)
Produzido por Kip Anderson, este documentário vem mostrar o impacto que a agricultura animal tem no ambiente - é o principal emissor de gás emitidos para a atmosfera, e contribui ativamente para as alterações climáticas. Mostra como Não existe qualquer preocupação por entidades responsáveis de diminuir este impacto, que na maior parte das vezes é simplesmente ignorado.

5. Speciesism: the movie (2013)
Mark Devries investiga quintas e fábricas que estão (convenientemente) fora da vista de todos, em zonas remotas. Ele tenta descobrir a verdade, o que se encontra dentro das paredes dessas fábricas, e chega a sobrevoar algumas dessas quintas industriais. Ele questiona a crença de que os humanos se consideram seres superiores de todos os outros seres sencientes, e que isso é justificável para abusar, torturar e matar esses seres, em prol do prazer momentâneo de os comer.

6. Vegucated (2011)
Este documentário segue três omnívoros de diferentes locais e estilos de vida que tentam a dieta 100% vegetariana durante 6 semanas, e aprendem tudo acerca da mesma. ~São todos movidos pelo desejo de perder peso inicialmente, mas com o passar do tempo e com as aprendizagens eles começam a conhecer acerca das implicações da industria animal para o ambiente e as implicações éticas. Conhecem a crueldade que ocorre nos matadouros. Com o conhecimento da verdade, decidem que não conseguem voltar aos seus hábitos "omnívoros". Acabam por ter de lidar com a família, amigos, e outras dificuldades típicas que muitos de nós acabamos por nos identificar.
Este documentário mostra quão rápida pode ser feita a mudança para o veganismo, depois de alguém ser confrontado com toda a verdade por detrás da industria animal.

7. Meat the truth (2007)
Mais um documentário acerca da destruição que a agricultura animal provoca no nosso planeta - incluindo o aquecimento global. Levanta a questão do porquê esta questão ser ignorada. Quando o principal causador do aquecimento global e efeito de estufa é a agricultura animal e as entidades responsáveis e que estudam estes temas exaustivamente ignoram este facto por completo.

8. Peaceable Kingdom: The Journey Home (2009)
Explora as lutas morais de vários agricultores que começaram a questionar a sua relação com os seus animais. Como a relação destes com os animais da quinta começa a mudar, e começam a tomar consciência de que estes são seres sencientes que têm tanto direito à vida como eles. Mostra o caminho para o veganismo, e a criação de santuários para os animais.

9. Unity (2015)
Este pode ser considerado como a segunda parte do Earthlings. Demorou 7 anos a ser concluído, é narrado por 100 atores, atletas, músicos, e outros. Este documentário explora a razão pela qual nós não tivemos a capacidade de viver em harmonia com os outros seres, mesmo após milhares e milhares de anos. Apesar de um grande avanço da ciência e da tecnologia, o ser humano ainda não é capaz de respeitar os outros (seres humanos e não humanos) e viver em "unidade". Unity fla por aqueles que não conseguem.

10. PlantPure Nation (2015)
Este documentário continua onde Forks Over Knives parou. O Dr. T. Colin Campbell, seu filho Nelson e o Representante do Estado do Kentucky, Tom Riner, juntam-se para divulgar o conhecimento sobre os benefícios de saúde cientificamente apoiados por uma dieta plant based.
Pretendem criar um programa, para o provar. Nelson leva o conceito do programa piloto de volta à sua cidade natal de Mebane, Carolina do Norte, onde recruta um grupo diversificado de pessoas (incluindo um político, um jornalista e até um fazendeiro) que concordam em participar num "desafio vegan" de 10 dias. São avaliados antes e depois. Os resultados, como podem imaginar, são surpreendentes.

Este documentário pretende dar o poder às pessoas para que estas possam-se tornar mais saudáveis, baseando-se em factos científicos.

11. Food Choices (2016)
Numa jornada de 3 anos, Michal Siewierski quer saber quando é a melhor dieta - a mais saudável e a mais sustentável - para os seres humanos e não humanos, e o nosso planeta. Ele viaja por todos os Estados Unidos, e entrevista vários nomes, especialistas, e discutem as várias informações erradas que a sociedade ainda tem acerca da alimentação, e o impacto que as escolhas alimentares têm.

12. Carnage: Swallowing the past (2017)
Este mockumentary é passado num Reino Unido utópico, em 2067. Neste momento, comer alimentos derivados de animais é passado. As gerações mais novas ficam horrorizadas com a quantidade de dor, violência e sofrimento que foi infligida aos animais nos tempos passados, e as gerações mais antigas precisam de terapia para lidar com a culpa do seu passado "carnívoro".
Parte de eventos reais, parte ficção, Carnage mostra o caminho desde 1944 - base da Sociedade Vegan - até a um mundo totalmente vegan, em 2067, e explora os obstáculos e sucessos ao longo deste caminho.


13. Planeat (2010)
Com um elenco de alta qualidade incluindo cientistas, especialistas em meio ambiente, agricultores e chefs, este documentário britânico chama a atenção para os benefícios de remover produtos de origem animal da alimentação, para a saúde e o meio ambiente.
Através de muitas entrevistas, o documentário examina como as dietas ricas em carne e produtos lácteos promovem o crescimento de cancro e as doenças cardíacas, bem como a forma como o consumo de produtos animais contribui para emissões maciças de carbono e perda de biodiversidade.
Planeat oferece uma perspetiva sobre como podemos resolver os problemas atuais com técnicas agrícolas inovadoras e mostra que a alimentação baseada em plantas pode ser extremamente deliciosa!


14. Crazy Sexy Cancer (2007)
Pouco depois de ter sido diagnosticado com um cancro raro, Kris Carr começa a documentar a sua história, que leva a uma jornada verdadeiramente inspiradora de cura e crescimento.
Devastada, mas não querendo sucumbir à doença, Kris auto propõe-se a explorar métodos alternativos e experimentais para cuidar do corpo dela - transformando inteiramente sua dieta - para uma dieta 100% vegetariana - assim como altera o seu estilo de vida.


15. Vegan: Everyday stories (2016)
Vegan: Everyday Stories gira em torno de 4 indivíduos muito diferentes que compartilham uma característica em comum: são todos veganos.
Conhecemos um corredor com um passado de vício, uma esposa de um criador de gado que se apaixonou pelos animais e estava destinada a transformar a fazenda em um santuário, um dono de camião de alimentos que quer compartilhar sua paixão por deliciosos vegetais com o resto do mundo e, finalmente, uma menina de 8 anos que está em missão para tornar o mundo inteiro vegan.
O documentário explora o porquê e como as pessoas do dia a dia se podem tornar vegans - pessoas diversas com diferentes origens, culturas, gostos, etnias.


16. Farm to fridge (2011)
Este curta-metragem de 12 minutos feita pela Mercy for Animals revela com imagens brutalmente honestas, as torturas muitas vezes invisíveis que os animais pela qual os animais passam até chegarem perfeitamente embalados aos supermercados.
Com câmaras escondidas, Farm to Fridge explora a inconveniente verdade por trás do bacon, ovos, produtos lácteos, carne bovina e frutos do mar. 


17. Live and let live (2013)
Este documentário conta a história de 6 pessoas que decidiram transitar para o veganismo.
Live and Let Live tem um elenco muito impressionante e apresenta entrevistas de muitos proponentes do movimento vegan, como Gary Francione, T. Colin Campbell ou Melanie Joy. O filme examina onosso relacionamento com os animais e as razões éticas, ambientais e de saúde que levam as pessoas a se tornar vegans.
Muitos temas são abordados, incluindo moral, especismo, mas também a conexão entre doenças nutricionais e civilizações e complicações ambientais.


18. Food matters (2008)
Este documentário popular examina o nosso estado atual de saúde, tentando explorar o porquê de a nossa sociedade estar mais doente do que nunca antes visto, apesar do sistema de saúde moderno e dos bilhões de dólares de financiamento e pesquisa sobre as chamadas "curas".Food Matters percebeu que estamos a concentrar-nos no tratamento de sintomas, em vez de abordar a causa fundamental desta crise. O filme faz algumas boas alegações sobre a falta de educação nutricional de médicos, o facto de que o negócio de drogas estar a fazer um monte de dinheiro e provavelmente não tem interesse em que todos nós sejamos saudáveis ​​e a importância de uma boa nutrição para prevenir uma gama ampla de condições de saúde.

19. Gary Yourofsky's "Best Spreech You'll Ever Heard" (2010)
Este discurso de 2010 do ativista, Gary Yourofsky, rapidamente se tornou viral com milhões de visualizações até hoje. A maneira convincente e poderosa de Yourofsky de apresentar a sua mensagem já transformou muitas pessoas, incluindo eu. Assitam ao vídeo e vão entender porquê.

20. James Aspey's Spreech - The man who did't speak for 365 days (2016)
James Aspey fez um voto de silencio de 365 dias pelos animais. Após esse ano, fez um discurso onde explica a sua jornada para o veganismo, a importância deste movimento e formas de comunicar com as pessoas, para partilhar a mensagem. Um discurso a não perder.

21. Land of Hope and Glory (2017)
Novo documentário sobre a agricultura animal no Reino Unido - é como o Earthling no UK. Camaras escondidas mostram a verdade sobre oque se passa por de trás das quintas de animais para gado!

Não deixem de ver nenhum. A maior parte dos links reencaminham-vos para o filme completo, alguns para o trailer. De qualquer forma, é relativamente fácil de ver qualquer um!


With love,
Anna.

segunda-feira, setembro 4

Plant Based or Vegan

(Engish version below)


PT

Muitos intitulam-se como veganos mas são apenas plant based. E nem todos os veganos têm uma alimentação plant-based.

Qual é a diferença?
No fundo, quando se fala no veganismo, refere-se a um estilo de vida, e quando se fala em plant based, refere-se a alimentação baseada em plantas.

Falando exclusivamente em termos de alimentação, os veganos têm uma alimentação 100% vegetariana, ou seja, excluem carne, peixe, ovos, lacticínios, mel e tudo o que possa ser composto por um destes "ingredientes". Isto também não é considerado ser plant based.
Depois temos a comida sem qualquer tipo de ingrediente animal - comida processada - com óleos, farinhas, açúcar, fast food, etc., que é consumida pelos veganos, mas não faz parte de uma alimentação plant based.

Então, o termo plant based refere-se a comida natural, sem qualquer tipo de processamento (ou o mínimo possível), e a refeições preparadas com esses ingredientes.

A diferença entre vegan e plant based pode ser muito variada, mas, generalizando, podemos dizer que algum alimento que seja considerado plant based é apto para veganos, mas a comida apta para veganos pode não ser apta para quem tem uma alimentação plant based. E nem toda a gente que seja plant based tem um estilo de vida vegan.

O veganismo refere-se a crenças éticas. Veganos abstêm-se de consumir qualquer coisa que envolva o uso de animais ou ingredientes animais. Para além da alimentação, não vestem nada originário de nenhum animal, não usam produtos testados ou com ingredientes animais, nem contribuem com nada que explore animais (por exemplo, circos).

Qual destas alimentações é mais saudável? Depende. Um vegan tanto pode comer à base de plant based como pode comer à base de comida processada e fast food. Veganismo nem sempre é sinónimo de alimentação saudável. Mesmo uma alimentação plant based pode não ser saudável.

Apesar de isto não passarem de rótulos, pode existir uma grande diferença em dizer que se é vegan ou plant based, o que pode levar a que muitas vezes alguém seja induzido a erro.

Há benefícios enormes em ser vegano e / ou plant based. Independentemente disso , tem orgulho no que és e no que conseguiste alcançar. Isto não passam de rótulos, e o que importa é o que fazes com isso, e não o que dizes que és. Sente-te bem com as tuas escolhas.



With love,
Anna.


EN


Many call themselves vegans but are just plant based. And not all vegans have a plant-based nutritivo.

What is the big difference?
Basically, when it comes to veganism, it refers to a lifestyle, and when it comes to plant based, it refers to plant-based food.

Speaking exclusively in terms of
food, vegans have a 100% vegetarian diet, meaning they exclude meat, fish, eggs, dairy products, honey and anything that may consist of one of these "ingredients."
This is also not considered to be plant based.
Then we have food without any kind of animal ingredient - processed food - with oils, flours, sugar, fast food, etc., which is consumed by vegans but not part of a plant-based diet.

So the term plant based refers to food without any kind of processing (or the least possible), and to meals prepared with these ingredients.

The difference between vegan and plant based can be very varied but, generalizing, we can say that some food that is considered plant based is suitable for vegans, but vegan food may not be suitable for everyone who has a plant-based diet. And not everyone who is plant based has a vegan lifestyle.

Veganism refers to ethical beliefs. Vegans refrain from consuming anything that involves the use of animals or animal ingredients. In addition to food, they do not wear anything from any animal, do not use tested products or animal ingredients, or contribute anything that exploits animals (eg, circuses).

Which of these is healthier? It depends. A vegan can either eat plant-based as can eat-based processed food and fast food. Veganism is not always synonymous with healthy eating.

Although this is no more than labels, there may be a big difference in saying that if it is vegan or plant based, which can lead to many times being misled.

Note
: There are huge benefits in being vegan and / or plant based. Regardless, you have to be proud of what you are and what you have achieved. This is just labels, and what matters is what you do with it, not what you say you are. Feel good about your choices.


With love,
Anna.



quinta-feira, agosto 31

Decluttering when you're zero waste


PT

Quando se é zero waste, mas queres destralhar, pode haver aqui algumas dificuldades. Não queres deitar nada para o lixo, mas também não queres ficar com nada que já não dás uso em casa.
Destralhar é (relativamente) fácil. O difícil é saber o destino a dar às coisas que queres "deitar fora". A filosofia do zero waste é não deitar nada fora, e reutilizar o máximo possível. Então, o que fazer com o que queremos destralhar?

Primeiro, procura saber se existe algum Freecycle Group - um grupo onde possas colocar as coisas das quais te queres livrar, para que outros possam ter a oportunidade de reutilizar. Trata-se de grupos de trocas, apesar de também ser comum haver vendas. Para ver se tens algum Freecycle Group  na tua zona, vê aqui.
Em segundo, podes optar por procurar instituições de caridade. Dependendo dos itens que tens para dar, procura online. Informa-te sobre cada uma para que possas fazer uma melhor escolha.


» Roupa
Quando tens roupa que, por qualquer razão, já não queres (e está em boas condições) podes optar por dar a familiares/amigos/conhecidos, recorrer a instituições de caridade que estejam a necessitar, ir a lojas em segunda mão, abrigos de sem abrigo ou refugiados dos quais tenhas conhecimentos. Há também algumas iniciativas para enviar roupa (e não só) para países que passam dificuldades. Se souberes de alguma, aproveita.

» Eletrónica
Se tens algum item eletrónico que já não queiras/uses, e ainda estiver funcional podes vender, podes oferecer ou dar a alguém que saibas que precisa, podes também recorrer a lojas em segunda mão para revenda, doar a hospitais, instituições, famílias carenciadas, entre outros. Se esses eletrónicos já não estiverem em condições de serem re-usados, podes recorrer a lojas eletrónicas que reciclem estes itens.

» Material de escritório
Quantos de nós é que não tem uma quantidade enorme de canetas, cadernos, lápis, etc, em casa, muitas vezes ainda novos? E para que? Nada. Muitas vezes as canetas acabam por se estragar e nem uso lhes damos. Porque não dar a algum familiar que ainda ande na escola? Ou instituições de crianças em idade escolar. Há várias iniciativas de recolha de material escolar. Aproveitem essas alturas.

» Maquilhagem/produtos de beleza
Se não és maquilhadora profissional, para que é que precisas de 25 paletes, 13 máscaras de pestanas diferentes, 12 batons todos do mesmo tom? Nada. Vais acabar por não usar muitas dessas coisas, que só ocupam espaço. Oferece a alguém que saibas que vai dar uso. Podes vender, se estiverem novas.

» Decoração
Itens decorativos, utensílios de cozinha, seja o que for. Mais uma vez, podes vender em lojas locais, a pessoas que estejam interessadas (ou oferecer), entregar em instituições, trocar com algum conhecido teu (ótima maneira de mudar a decoração de tua casa sem gastar dinheiro).

» Comida
O filosofia do zero waste vai completamente contra o desperdício de comida. O que, se te organizares, não vai acontecer. Mas se tiveres algum item não perecível em casa que não vais consumir, oferece a instituições de sem abrigos, instituições de caridade, famílias que conheças que sejam carenciadas, etc. Aqui, não te faltam opções.

» Mobiliário
Mobília que já não queiras, ou que seja demasiado grande para o sitio para onde te vais muda: oferece; revende, reutiliza. Faz uma pequena pesquisa e vê se na tua zona há alguma instituição que aceite mobiliário.

» Livros
Os livros é uma coisa mais simples. Podes trocar, podes vender tanto a pessoas como a lojas de segunda mão, pode oferecer, podes entregar em instituições, bibliotecas municipais, hospitais. É só usar a imaginação.

Como vês, não é difícil ser zero waste, nem é difícil destralhar a casa. Basta que tomes sempre decisões conscientes. Pode acontecer que algum item já esteja tão danificado, que não tenhas hipótese senão deitar fora. Nesse caso, pesquisa sobre o melhor fim para ele. Cada vez mais há lojas/pessoas que reutilizam qualquer item e o transforma noutra coisa.


With love,
Anna.


EN

When it's zero waste, but you want to declutter, there may be some difficulties here. You do not want to throw anything in the trash, but you don't want to be left with anything you no longer use at home.Declutter is (relatively) easy. The difficult thing is to know the destiny to give to the things that you no longer want. The philosophy of zero waste is to throw nothing away, and reuse as much as possible. So what do you do with what you want to hack?

First, find out if there is a Freecycle Group - a group where you can put the things you want to get rid of, so that others can have the opportunity to reuse. These are groups of exchanges, although it is also common to have sales.
Secondly, you can choose to look for charities. Depending on the items you have to give, search online. Find out about each one so that you can make a better choice.




» Clothing
When you have clothes that, for whatever reason, you no longer want (and are in good condition) you can choose to give to relatives / friends / acquaintances, to charities that are in need, to second-hand shops, Shelter or refugees of which you have knowledge. There are also some initiatives to send clothing (and not only) to countries in difficulty. If you know of any, use it.

» Electronics
If you have an electronic item that you no longer want and are still functional you can sell, you can offer or give someone you know you need, you can also go to second hand stores for resale, donate to hospitals, institutions, among others. If these electronics are no longer in a position to be reused, you can go to stores that recycle these items.

» Office Supplies
How many of us do not have a huge amount of pens, notebooks, pencils, etc., at home, often still new? And for what? Anything. Often the pens end up being ruined and no use we give them. Why not give some family members who still walk in school? Or school children's institutions. There are several initiatives for collecting school supplies. Enjoy these heights.

» Makeup / Beauty products
If you're not a professional make-up artist, what do you need 25 pallets, 13 different eyelash masks, 12 lipsticks all of the same shade? Anything. You will end up not using many of these things, which only take up space. Give someone you know. You can sell, if they're new.

» Decoration
Decorative items, kitchen utensils, whatever. Once again, you can sell in local stores, people who are interested (or offer), give in institutions, exchange with someone you know (great way to change the decoration of your house without spending money).

» Food
The philosophy of zero waste goes completely against food waste. Which, if you get organized, will not happen. But if you have some non-perishable item at home that you will not consume, it offers to homeless institutions, charities, families you know to be needy, etc. Here, you do not lack options.
» Furniture & FurnishingFurniture that you no longer want, or that is too big for the place where you go molt: offers; Resell, reuse. Do a little research and see if there's an institution in your area that accepts furniture.

» Books
Books is a simpler thing. You can trade, you can sell both people and second-hand stores, you can offer, you can deliver in institutions, municipal libraries, hospitals. Just use your imagination.

As you can see, it is not hard to be zero waste, nor is it difficult to declutter the house. All you need is to make conscious decisions. It may happen that some item is already so damaged that you have no choice but to throw it away. In that case, research on the best end to it.There are stores / people who reuse any item and turn it into something else.


# For more, see Green Indy Bog

With love,
Anna.

terça-feira, agosto 29

Kombucha #2 (how to)


PT

Já vos falei do kombucha aqui.
Hoje, trago-vos uma maneira muito simples de fazer kombucha em casa.

O kombucha aqui apresentada vai ser feita de chá verde. Não se assustem com as quantidades de açúcar. Sem o açúcar, não funcionará. E stevia não funciona. Durante o processo de fermentação, o açúcar é transformado em probióticos benéficos e noutros componentes nutricionais que tornam a kombucha boa para a saúde.

Garantam que têm as mãos bem lavadas. Precisam de um local longe de correntes de ar, luz do sol, animais e pessoas, para que a kombucha possa repousar para fermentar.

Vão precisar de:
  • Jarro de boca larga
  • 4 litros de água sem cloro
  • 1 chávena de açúcar
  • 4 a 6 sacos de chá verde (podem utilizar também chá preto), ou 4 colheres de chá de folhas
  • 1 pano de linho/algodão suficientemente grande para cobrir o pote.
  • 1 panela de aço inox grande
  • 1 colher de pau
  • 1 fio para segurar o pano no topo do pote
  • Scoby (kombucha mãe)*
Esteriliza bem o pote antes de o usar (podes usar água a ferver).
Ferve a água, e adiciona o açúcar. Mexe até que este se dissolva. De seguida, adiciona os sacos de chá, e deixa ferver mais alguns minutos. Apaga o lume e deixa a repousar durante 15 minutos. Retira os sacos do chá, e deixa arrefecer até a temperatura ambiente (21 a 23ºC). Se estiver demasiado quente, poderá danificar a cultura!
Coloca o chá no jarro que vais usar, juntando depois o Kombucha mãe juntamente com o chá em que esta veio. Coloca no topo do recipiente o pano, e usa o elástico para tapar (fita cola também serve). Coloca o jarro num local sossegado, ventilado e quente, sem ser à luz do sol, onde deverá repousar. A tº deverá ser entre os 23 e os 28ºC. Não mexas enquanto o kombucha estiver a fermentar.

Demorará entre 7 a 10 dias - quanto mais tempo ficar, mais amargo ficará. Se ficar menos tempo, ficará mais doce, porque têm mais açúcar!

Após estes dias, verifica o sabor. Se ainda estiver muito doce, é sinal que precisa de fermentar mais um ou dois dias. Se já estiver com um sabor mais envinagrado, é sinal que tens de deixar menos tempo para a próxima. Ainda podes beber, mas convém que mistures com água.

Quando retirares o pano, vais ver a cultura original (mãe) e uma cultura recém formada (referida como "bebé"). Podes retirar o kombucha bebé e guarda-la no frigorifico (num jarro de vidro, com duas chávenas de chá de kombucha), para salvaguarda, ou partilha-la, para que alguém possa também começar a fazer kombucha.

Guarda o kombucha num jarro de vidro com tampa, no frigorifico. Não exageres nas quantidades.

Para a próxima kombucha, podes continuar a utilizar o kombucha mãe e duas chávenas do chá que fizeste. Tem cuidado com o scoby: se estiver com alguma cor diferente (azulada, ou castanha escura), deita fora, assim como o kombucha com a qual esteve em contacto, e volta a fazer com culturas novas. Lava muito bem o frasco.
Se vires que a cultura do chá está no fundo do jarro - provavelmente usaste uma temperatura demasiado alta, e as culturas morreram. Em ambos os casos, deves recomeçar, com culturas novas!

Podem, depois disto, fazer uma segunda fermentação. Não é obrigatória, mas é importante! Isto vai permitir que a bebida crie gás, aumentar a biodisponibilidade dos nutrientes e ainda dar-lhe sabores.

Escolhe a fruta, gengibre, casca de limão, sumos de fruta, etc., para o sabor que queres que o kombucha tenha. Depois é só colocar a bebida em potes, juntamente com os sabores que queres. O açúcar da fruta vai ajudar a que o kombucha fermente e crie o gás. Podes também utilizar mais
açúcar. Não existe tempo especifico para a 2ª fermentação, mas o recomendado é de pelo menos 24h.

Agora, a bebida está pronta a ser consumida! Podes armazenar no frigorifico para a manter fresca.

Já experimentaram ou fizeram kombucha? Partilhem a vossa experiência comigo :)

* para obter a bolacha para fazer kombucha, podem pedir a alguém que conheçam para partilhar com vocês, ou então recorrer a esta ou esta página de facebook para pedir.


With love,
Anna.


EN

I have already talked to you about kombucha here.

Today, I bring you a very simple way to make kombucha at home.

The kombucha presented here will be made of green tea. Do not be alarmed by the quantities of sugar. Without the sugar, it will not work. And stevia does not work. During the fermentation process, sugar is transformed into beneficial probiotics and other nutritional components that make kombucha good for health.


Make sure your hands are well washed. They need a place away from currents of air, sunlight, animals and people, so that the kombucha can stand to fermente.


You'll need:
  • Long mouth jug
  • 4 liters of chlorine-free water
  • 1 cup of sugar
  • 4 to 6 bags of green tea (may also use black tea), or 4 teaspoons of leaves
  • 1 linen cloth / cotton large enough to cover the pot.
  • 1 large stainless steel pan
  • 1 wooden spoon
  • 1 yarn to hold cloth on top of pot
  • Scoby (mother kombucha) *
Thoroughly sterilize the pot before using it (you can use boiling water).Boil water, and add sugar. Stir until it dissolves. Then add the tea bags, and boil for a few more minutes. Turn off the heat and allow to stand for 15 minutes. Remove the tea bags and allow to cool to room temperature (21 to 23ºC). If it is too hot, it could damage the culture!Put the tea in the jug you will use, then join the mother Kombucha along with the tea in which it came. Put the cloth on the top of the container, and use the elastic to cover (tape also serves). Place the jar in a quiet, ventilated and warm place, without being in the sunlight, where it should rest. The tº should be between 23 and 28ºC. Do not stir while the kombucha is brewing.

It will take 7 to 10 days - the longer it stays, the more bitter it will be. If you spend less time, you'll be sweeter because you have more sugar!
After these days, check the taste. If it is still very sweet, it is a sign that it needs to ferment for another day or two. If you already have a more flavored flavor, it is a sign that you have to leave less time for the next one. You can still drink, but you should mix with water.

When you remove the cloth, you will see the original culture (mother) and a newly formed culture (referred to as "baby"). You can remove the baby kombucha and store it in the fridge (in a glass jug, with two cups of kombucha tea), to safeguard or share it, so that someone can also start making kombucha.

Store the kombucha in a glass jar with a lid in the fridge. Do not exaggerate the quantities.

For the next kombucha, you can continue to use the kombucha mother and two cups of the tea that you made. Be careful with the scoby: if you have a different color (bluish, or dark brown), throw it away, as well as the kombucha with which you were in contact, and do again with new cultures. Wash bottle well.
If you see that the tea culture is at the bottom of the jar - you probably used too high a temperature, and the crops died. In both cases, you must start over, with new cultures!

They can, after that, make a second fermentation. It's not mandatory, but it's important! This will allow the beverage to create gas, increase the bioavailability of the nutrients and still give it flavors.

Choose the fruit, ginger, lemon peel, fruit juices, etc., for the taste you want the kombucha to have. Then just put the drink in pots along with the flavors you want. The fruit sugar will help the kombucha ferment and create the gas. You can also use more
sugar. There is no specific time for the 2nd fermentation, but the recommended one is at least 24 hours.


Now the drink is ready to be consumed! You can store it in the fridge to keep it cool.


Have you tried or made kombucha? Share your experience with me :)



With love,
Anna.

quinta-feira, agosto 24

Chakras

PT

A palavra Chakra vem do sânscrito e significa "roda de luz". São centros de energia. Cada um representa um aspeto da natureza do ser humano.
Os chakras representam os centros de energia que estão conectados com o nosso corpo e cada um deles possui uma relação direta com algum órgão do nosso corpo. A vibração, a energia física e mental que eles nos promovem, mudam o estado do nosso corpo.
Os pontos dos Chakras auxiliam na conexão energética positiva e fazem fluir a energia vital para o nosso corpo.
Segundo os ensinamentos budistas e hindus, todos os Chakras devem contribuir para o bem-estar humano. Se os Chakras não estiverem equilibrados, não é possível de alcançar a paz de espirito.

Existem sete principais Chakras - quatro na parte superior, que governam nossas prioridades mentais, três na parte inferior, que guiam a nossa intuição.

The root chakra
Muladhara.
Situado na base da espinha. Influencia a identidade física, a estabilidade e a ambição. Quando não está balanceado, fisicamente, podes sentir fatiga, insónias, dores de costas, constipação, depressão, raiva emocional e problemas de autoestima.
Responsável por regular os níveis de segurança, sobrevivência e instinto.
Bom: comer frutos vermelhos, energizar o teu espaço com a cor vermelha; comer alimento ricos em proteína e minerais - comida que cresce da terra (com raiz).
Pedra(s): Ônix, turmalina preta
"Eating provides the opportunity for na intimate relationship with the earth through our bodies"

The Sacral Chakra
Svadhisthana
Situado na parte baixa do ventre, abrangendo toda a região dos órgãos sexuais. É responsável pelo desejo, emoções, prazer, sexualidade e cuidado. Quando não está balanceado, emocionalmente, podes sentir irritabilidade, timidez, falta de criatividade, problemas de intimidade. Fisicamente, dores de costas, problemas urinários, baixa vontade sexual, problemas menstruais e problemas de intimidade.
Bom: mantém-te em movimento. Frutas tropicais (cores laranjas), comida fermentada, alimentos com benefícios para o sistema imunitário e para a bexiga.
Pedra(s): jaspe, coral,
"Go with the flow"

The Solar Plexus Chakra
Manipura
Situa-se na parte acima do umbigo. Mostra a relação da vontade com o poder. É o chakra da autoexpressão, responsável pela personalidade. Influencia a confiança, o ego e a regulação emocional. Emocionalmente, caso não esteja em equilíbrio, podes sentir ansiedade, medo de rejeição, depressão, indecisão, problemas de autoestima. Fisicamente, dores de estomago/ulceras, problemas digestivos.
Bom: determinação, vontade. Carbohidratos e comida doce (saudável). Comida de cor amarela - adiciona limão à tua água. Comida boa para problemas digestivos e metabolismo.
Pedra(s): topázio imperia, cristal com enxofre
"Never understimate the power of a single meal"

The Heart Chakra
Anahata
Localizado no peito. Mostra o equilíbrio do ser humano e é responsável pelo amor que sentimos em relação aos outros e a nós mesmos. Influencia o amor, a compaixão e a confiança no outro e em nós. Quando não está em equilíbrio, poderás sentir dificuldades respiratórias, problemas cardíacos. Emocionalmente, falta de esperança, falta de compaixão, tristeza, raiva, alterações de humor.
Bom: exercícios de respiração, gratitude, capacidade de perdoar. Alimentos verdes, refeições cozinhadas com amor. Partilhar, oferecer e receber carinho de outros.
Pedra(s): quartzo rosa ou verde, esmeralda
"Every healing path starts with love..."

The Throat Chakra
Vishuddha
Situado na região da garganta, este chakra representa a comunicação e a criatividade. A sua função relaciona-se com a perceção do entendimento e a voz. Tem influência sobre a comunicação, a criatividade, a capacidade de confiar, o conhecimento e a expressão própria de cada um. Quando não está regulado, pode provocar disfunções na tiroide, garganta irritada, dificuldades em engolir, problemas nas gengivas ou dentes; falta de criatividade, indecisões e divergências de humor.
Bom: mastigar, ser verdadeiro, harmonia consigo próprio. Chás, variedade na comida, que suporte uma boa saúde na zona da garganta, tiroide e membrana mucosa. Sopas, molhos suaves.
Pedra(s): quartzo azul, turquesa
"The next bite of food you choose to take determines your destiny"

The third Eye
Ajna
Entre as sobrancelhas, conhecido como o terceiro olho. É responsável pela capacidade intuitiva e perceção. Influencia a inspiração, a imaginação, a inteligência e a realização do "eu".
Se não estiver em equilíbrio, pode provocar dores de cabeça, problemas em dormir, pesadelos; dificuldades de concentração, confusão, depressão.
Bom: exercícios de concentração, meditação, imaginação; realizares-te a ti próprio. Bagas, comida boa para o cérebro, comida azul/roxa, chocolate preto.
Pedra(s): sodalita, azurita, cianita
"The best food choice are made when we combine our intellect with intuition and instinct."

The Crown Chakra
Sahasrara
Localiza-se no centro da cabeça, e abre a consciência para o infinito. Irradia a consciência humana para que ela se conecte com A energia, canalizando-a para os restantes chakras. Influencia a inspiração espiritual e a fé; a capacidade de se conectar com o divino. Quando não está equilibrado, podes sentir exaustão, sensibilidade à luz e som; apatia, falta de conexão espiritual, materialismo.
Bom: definir intenções, simplicidade, limpar o organismo. práticas de detox, boa respiração, luz do sol, comida orgânica e nascida da terra.
Pedra(s): ametista, quartzo branco
"Every meal is a miracle".


Depois disto, és capaz de dizer que tens os chakras equilibrados, ou consegues detetar algum problema?


With love,
Anna.





EN

The word Chakra comes from Sanskrit and means "wheel of light". They are centers of energy. Each one represents an aspect of the nature of the human being.
The chakras represent the energy centers that are connected with our body and each of them has a direct relationship with some organ of our body. The vibration, the physical and mental energy that they promote us, change the state of our body.
The points of the Chakras help in the positive energy connection and flow the vital energy into our body.
According to Buddhist and Hindu teachings, all Chakras should contribute to human well-being. If the Chakras are not balanced, it is not possible to achieve peace of mind.

There are seven major Chakras - four at the top, which govern our mental priorities, three at the bottom, which guide our intuition.

The root chakra
Muladhara.
Located at the base of the spine. It influences physical identity, stability and ambition. When it's not balanced physically, you may feel fatigue, insomnia, back pain, constipation, depression, emotional anger and self-esteem problems.
Responsible for regulating levels of safety, survival and instinct.
Good: eat red fruits, energize your space with red color; Eat food rich in protein and minerals - food that grows from the ground (with root).
Stone (s): Onyx, black tourmaline
"Eating provides the opportunity for na intimate relationship with the earth through our bodies"

The Sacral Chakra
Svadhisthana
Located in the lower part of the womb, covering the whole region of the sexual organs. It is responsible for desire, emotions, pleasure, sexuality and care. When you are unbalanced, emotionally, you may feel irritability, shyness, lack of creativity, problems of intimacy. Physically, back pain, urinary problems, low sexual desire, menstrual problems and problems of intimacy.
Good: keep moving. Tropical fruits (orange colors), fermented food, foods with benefits to the immune system and to the bladder.
Stone (s): jasper, coral,
"Go with the flow"

The Solar Plexus Chakra
Manipura
It is located above the navel. It shows the relation of the will to the power. It is the chakra of self-expression, responsible for personality. Influences trust, self, and emotional regulation. Emotionally, if it isn't in balance, you may experience anxiety, fear of rejection, depression, indecision, self-esteem problems. Physically, stomach aches / ulcers, digestive problems.
Good: determination, will. Carbohydrates and sweet (healthy) food. Yellow food - add lemon to your water. food for digestive problems and metabolism.
Stone (s): topaz imperia, crystal with sulfur
"Never understimate the power of a single meal"

The Heart Chakra
Anahata
Located in chest. It shows the balance of the human being and is responsible for the love we feel towards others and ourselves. Influence love, compassion and trust in each other and in us. When it's not in balance, you may experience breathing difficulties, heart problems. Emotionally, lack of hope, lack of compassion, sadness, anger, mood swings.
Good: breathing exercises, gratitude, ability to forgive. Green food, cooked meals with love. Sharing, offering and receiving affection from others.
Stone (s): pink or green quartz, emerald
"Every healing path starts with love..."

The Throat Chakra
Vishuddha
Situated in the throat region, this chakra represents communication and creativity. Its function is related to the perception of the understanding and the voice. It has influence on the communication, the creativity, the ability to trust, the knowledge and the own expression of each one. When unregulated, it can lead to dysfunction of the thyroid, irritated throat, difficulty swallowing, problems with the gums or teeth; Lack of creativity, indecisions and divergences of humor.
Good: chewing, being true, harmony with oneself. Teas, variety in food, which support good health in the throat, thyroid and mucous membrane area. Soups, soft sauces.
Stone (s): blue quartz, turquoise
"The next bite of food you choose to take determines your destiny"

The third eye
Ajna
Between the eyebrowns. It's responsible for intuitive ability and perception. It influences the inspiration, imagination, intelligence and self-realization. If it's not balanced, it can lead to headaches, sleeping problems, , nightmares; difficulty in concentrating, confusing, depression.
Good:concentration exercises, meditation, imagination; self realization. Berries, food that it's good for you brain. Purple and blue food; dark chocolate.
Stone: sodalite, azurite, kyanite.
"The best food choice ate made when we combine our intellect with intuition and instinct"

The Crown Chakra
Sahasrara
It's located in the center of the head and opens consciounsess to infinity. It radiates the human consciousness so that it connects ith energy, channeling it to the remaining chakras. It influences spiritual inspiration and faih; the ability to connect with the divine. When it's not balanced, you can feel exhaustion, sensitivity to light and sound; apathy, lack of spiritual connection, materialism.
Good: set intentions, simplicity, cleansing. Detox practices, larn the right way, sun light, organic food and from the earth.
Stone: amethyst, white quartz.
"Every meal is a miracle".




With love,
Anna.

terça-feira, agosto 22

Natural toothpaste alternatives

PT

Uma das primeiras preocupações de muitos (e uma das minhas) foi encontrar uma pasta de dentes que fosse cruelty free, e apta para vegans. E depois, que fosse também de encontro ao zero waste!

Muita pesquisa depois, percebi que as marcas conhecidas eram impensáveis de usar, pois praticamente nenhuma é cruelty free. Aqui falo de: Aquafresh, Colgate, Corega, Curaprox, Listerine, Oral-B, Paradontax,  Polident, Sensodyne, Theramed. Se usam uma destas pastas de dentes, então estão a contribuir para que uma destas marcas continue a realizar testes em animais e/ou use ingredientes de origem animal. E sabem que não precisam de provocar sofrimento para uma boa saúde oral, quando o podem fazer de formais mais naturais.

- Couto
Marca 100% portuguesa que já ultrapassou os 85 anos. Para além da pasta de dentes, vende outros produtos e prepara-se agora para lançar mais alguns. A pasta de dentes da marca é apta para veganos, cruelty free e natural, com um sabor fresco a menta. Não contém fluor. Podem encontrar esta pasta de dentes em vários supermercados. Podem saber mais no site.

- Dr. Organic
Marca multi facetada, inglesa. Tem uma enorme gama de produtos, incluindo pasta de dentes. Para além de poderem encomendar online, podem encontrar produtos da Dr. Organic no celeiro, El Corte Inglês e Wells.

- Optima
A esta marca pertencem duas marcas que produzem pastas de dentes cf. A Australian Tea Tree e a Aloedent (tem opção com flúor).

- Sante
Pertence à marca Logona, Para além de pasta de dentes, têm também disponível nesta marca gel. Para dentes sensíveis até aos normais! Disponível no celeiro e online.

- Jason
Para além de pasta de dentes, têm elixir bocal. Têm uma grande variedade de ambos os produtos, são todos naturais e podem encontrar com ou sem fluor. Em Portugal, encontram a marca no celeiro. No entanto, podem comprar online.

- Avril Cosmetics
Marca 100% orgânica, com 99% de ingredientes naturais. Tem selo Ecopert e PETA. Tem vários produtos cf. Podem obter os produtos através do site, e, caso estejam em Portugal, através desta página.

- Golden Silk
Pasta de dentes natural com base de argila e funcho. Super macia, com um sabor suave, pode ser encontrada à venda no Intermarché.

Elixir bocal: para além de algumas das marcas referidasem cima venderem também elixir bocal, a marca Tantum, bem conhecida em Portugal, também é cruelty free.

Atenção: existem mais marcas de pasta de dentes que são cruelty free.

Alternativa 100% natural.
Devido à preocupação com o ambiente, tornei-me mais consciente em relação aolixo que andava a produzir, e a verdade é que as pastas de dentes referidas vêm embaladas. Apesar de não usar uma pasta de dentes natural ainda a 100%, várias vezes troco as comerciais e ponho em prática uma receita! Nem sempre é a mesma, pois gosto de experimentar várias! A que tenho usado tem apenas três ingredientes, muito fácil de fazer e apenas precisam de um frasco pequeno para que a possam armazenar.

Ingredientes:
* 2 colheres de sopa de óleo de coco (tº ambiente)
* 1 colher de chá de curcuma (açafrão das índias)
* 1 colher de chá de bicarbonato de sódio
* Opcional - óleo essencial com o sabor desejado

É só juntar estes ingredientes muito bem, até ter o aspeto de pasta, e armazenar num frasco. Ás vezes, substituo a curcuma com carvão vegetal.

Existem inúmeras receitas de pasta de dentes que podem fazer em casa. Basta irem experimentando para ver a que melhor se adequa a vocês.

Para elixir bocal, podem também misturar água com sal dos himalaias (ou sal marinho) e usar para bochechar, ou então óleo de coco (bochechar durante 15 minutos)


EN

One of the first concerns of many (and one of mine) was to find a toothpaste that was cruelty free, and suitable for vegans. And then, that it was also against waste zero!

A lot of research later, I realized that the well-known brands were unthinkable to use, since virtually none is cruelty free. Here I am talking about: Aquafresh, Colgate, Corega, Curaprox, Listerine, Oral-B, Paradontax, Polident, Sensodyne, Theramed. If you use one of these toothpastes then you are helping one of these brands to continue to perform animal testing and / or use ingredients of animal origin. And they know that they do not need to cause suffering for good oral health when they can make it more natural.

- Dr. Organic
Multi faceted, English mark. It has a huge range of products, including toothpaste. You can find it on the website.

- Optima
This brand has two brands that have natural toothpastes: Australian Tea Tree and Aloedent. You can buy those online

- Sante
It belongs to Logona brand. Beside toothpast you can also find gelfor your teeths. Find it online!

- Jason
In addition to toothpaste, they have elixir mouthpiece. They have a wide variety of both products, they are all natural and you can find it with or without fluoride.

- Avril Cosmetics
100% organic brand with 99% natural ingredients. It has Ecopert and PETA labels. You have several products cf. You can obtain the products through the website.

Warning: There are more toohtpastes brands that are cruelty free

100% natural alternative.
Due to the concern for the environment, I became more aware of the situation I was producing, and the truth is that the toothpastes mentioned come packaged. Although I do not use a natural toothpaste still 100%, I often change the commercials and put into practice a recipe! It's not always the same because I like to try several! The one I have used has only three ingredients, very easy to make and just need a small bottle to store it.

Ingredients:


* 2 tablespoons coconut oil
* 1 teaspoon tumeric
* 1 teaspoon of baking soda
* Optional - essential oil with the desired flavorJust add these ingredients very well, until you have the look of paste, and store in a jar. Sometimes I substitute tumeric with charcoal.

There are numerous toothpaste recipes that can be made at home. Just try experimenting to see which works best for you.

For mouthwash, you can also mix water with Himalayan salt (or sea salt) and use it to rinse, or else coconut oil (rinse for 15 minutes)